Se você faz parte de um grupo de jovens de uma igreja desde adolescente, você provavelmente já frequentou boa parte das conferências feitas para jovens e adolescentes. Em algum momento durante tais conferências o pregador costuma dar sempre uma mensagem inspiradora, geralmente nas sessões finais, sobre o grande plano que Deus tem para sua vida dizendo: "Deus te chamou para coisas grandiosas!"

Enquanto o pregador provavelmente nunca disse isso explicitamente, você provavelmente não pôde evitar de pensar que o que ele estava falando é que Deus quer que todos nós façamos o mesmo que o pregador estava fazendo: estar em um grande palco pregando para centenas ou milhares de pessoas. 

Era emocionante, ficávamos hipnotizados; mas, para a maioria de nós, aquilo não era verdade.

Muitas vezes estabelecemos alguns obstáculos que são desnecessários e certas expectativas irrealistas que nos impedem de nos envolver e entender o nosso chamado. Mas chegar à conclusão do seu chamado não é tão complicado como talvez fizeram você pensar que fosse.

Aqui estão seis mentiras que a maioria de nós acredita sobre o nosso chamado.

MENTIRA #1: SEU CHAMADO É SUA CARREIRA

Quando estamos pensando em chamado, devemos pensar além do nosso trabalho. Por isso muitos de nós têm dificuldade em encontrar significado ou significância naquilo que fazemos fora da vida eclesiástica.

Frequentemente assumimos a posição de que o trabalho não é importante se não for no ministério. Mas você não precisa trabalhar para uma igreja local ou ONG para viver seu chamado. Deus pode muito bem te usar para encorajar e ministrar a seus colegas no trabalho como caixa de banco ou gerente de escritório com a mesma facilidade - e muitas vezes com maior eficácia - do que pregar para uma sala cheia de jovens.

E se você percebe que tem o chamado de ensinar, por exemplo, isso não significa que você precisa desistir de sua carreira e ir para um seminário se tornar um pastor ou pastora. Além do seu trabalho, você pode liderar um pequeno grupo em sua igreja local, ou reunir alguns amigos em um café todas as manhãs de quinta-feira e estudar o livro de Daniel juntos.

Seu trabalho não é a única maneira de cumprir sua convocação.

MENTIRA #2: SEU CHAMADO É UM MISTÉRIO

Muitos de nós pensamos que temos que orar, e rápido, por dias ou semanas até que Deus nos fale misticamente através de um sonho e revele nosso chamado. Muitas vezes isso acontece porque nós pensamos que nosso chamado é um tipo de mistério que está escondido e que devemos gastar energia para encontrá-lo. Mas, na maioria das vezes, não encontraremos nosso chamado através de uma experiência frente a uma sarça ardente.

Teremos a consciência do nosso chamado quando aprendermos a nos conhecer e saber do que realmente nós gostamos de fazer.

Uma das minhas citações favoritas que engloba esse pensamento é do Howard Thurman:

"Não pergunte a você mesmo sobre o que o mundo precisa; Pergunte a você mesmo sobre o que faz você ganhar vida. E então vá e faça isso. Porque o que o mundo precisa é de pessoas que ganham vida".

Em vez de crescer a frustração em esperar que Deus escreva seu chamado numa parede, apenas siga com determinação as coisas que você gosta de fazer. Seja fiel nisso e Deus lhe dará oportunidades de usar isso para a Sua glória.

MENTIRA #3: SEU CHAMADO É CONCLUSIVO

Porque às vezes pensamos em nosso chamado como algo misterioso e sagrado, como se tivéssemos a missão de encontrar o Santo Graal, muitas vezes assumimos a posição de que nosso chamado é conclusivo e que não pode ser mudado de jeito algum. Mas isso não é verdade.

Seu chamado pode ser diferente em diferentes momentos da sua vida. Você não precisa se sentir mal por isso.

Pode haver um momento em que os adolescentes estão com os corações tão quebrados ou pesados que você gasta sua energia tentando chegar perto deles. E depois você pode ter filhos e se sentir convocada a se concentrar em ser mãe. Seu chamado provavelmente mudará muitas vezes ao longo de sua vida.

MENTIRA #4: SEU CHAMADO É INFERIOR

É muito fácil pensar que há um tipo de hierarquia de chamados, onde as pessoas que trabalham no ministério da igreja local têm um chamado “mais sagrado” do que aquelas que têm empregos “normais”. Mas todos nós desempenhamos nosso chamado.

Um pregador pode fazer a mensagem do evangelho ser ouvida em grande massa, mais do que você poderia fazer, mas você é capaz de discipular e investir em sua pequena esfera de influência de uma forma mais duradoura do que qualquer mensagem inspiradora que jamais teria o mesmo efeito.

A pregação pode ser ampla, mas as relações são profundas. Ambos são igualmente importantes.

MENTIRA #5: SEU CHAMADO É SUPERIOR

Por outro lado, muitos de nós que somos chamados para um trabalho ministerial na igreja local ou um trabalho mais humanitário, somos tentados a acreditar na mentira de que nosso trabalho é mais importante que os dos outros. Mas essa mentalidade vem com um custo.

Muitas vezes nos encontraremos desvalorizando amizades ou negligenciando nossa família porque essas coisas passam a ser menos importantes do que nosso trabalho. Passamos a achar que nossa identidade é aquilo que fazemos. Mas e se tudo acabar?

E se algo acontecer no processo e você não puder fazer mais aquilo que você ama? E se você perder sua família e amigos à custa da supervalorização da sua carreira/chamado? Lembremos sempre que nosso primeiro chamado é amar a Deus e amar os outros.

MENTIRA #6: SEU CHAMADO É O SEU VALOR

Deus não precisa de você, nem das suas habilidades especiais ou da sua ética de trabalho. Você não está preenchendo uma grande lacuna na qual Deus, por algum momento, se achou tão impotente e desamparado para preencher sem você. Enfim, Deus não precisa de você. Ele quer você. Ele não nos salvou para ser seus servos, mas seus filhos e filhas. Seu chamado não é a base de Seu amor para você, a cruz é! Então não adquira a mentira de que você é mais valioso pelo que você faz.

Você é valioso pelo que Ele fez.

Tradução: Kályton Resende
Fonte original: Relevant Magazine

Photo by Phùng Hải on Unsplash